A ECONOMIA CIRCULAR NA CONSTRUÇÃO É A NOVA FRONTEIRA?

A indústria da construção é um dos maiores consumidores mundiais de energia e matérias-primas. Esta situação tem consequências para o ambiente: na UE, a construção é responsável por cerca de 40% das emissões de CO2 e quase um terço de todos os resíduos. Mas mudar de uma economia linear para uma circular traria enormes melhorias ecológicas. Além do mais, novos modelos de negócios inovadores serão responsáveis ​​por uma oportunidade de mercado global adicional de mais de EUR 600 bilhões até 2025, com uma taxa de crescimento de dois dígitos.

Bom para o planeta, pessoas e negócios

De água e eletricidade a aço e betão, são necessários muitos recursos para construir as nossas casas, escritórios e estradas. Mas a que custo? Na Europa, a construção representa mais de um terço do consumo total de energia. E quando os edifícios chegam ao fim de sua vida útil, apenas 40% dos resíduos de construção são reciclados ou reutilizados. A maioria desses materiais reciclados são reciclados para construção de segundo grau, como estradas, em vez de novos edifícios

Não é nenhuma surpresa, então, que a construção apareça com mais frequência nas estratégias de economia circular dos países europeus. O objetivo é minimizar (ou mesmo eliminar) o desperdício e a poluição, melhorando a eficiência e mantendo os produtos e materiais em uso. Para a construção, isso abrange tudo, desde a fase de projeto até a construção, uso e, eventualmente, desconstrução e reciclagem.

No entanto, os benefícios de uma abordagem circular vão muito além do ecológico. Também pode trazer ganhos sociais e económicos significativos. O uso de materiais de construção ecológicos têm impactos positivos no bem-estar, por exemplo, e demonstrou aumentar a produtividade em até 10%.

Aqui estão 10 modelos de negócios de economia circular inovadores em toda a cadeia de valor da construção, que irão impulsionar o desenvolvimento sustentável e o crescimento do setor.

Construindo volumes de mercado e margens de lucro

Este novo ecossistema de economia circular permitirá à indústria da construção, especialmente na Europa, descobrir novas receitas e polos de lucro com forte crescimento até 30% ao ano. Dentro disso, a finalidade para alguns novos modelos de negócio, será maior do que outros. Devido ao tamanho do mercado, os materiais renováveis e reciclados terão uma participação maioritária. Atualmente, representam mais de 70% do mercado de nova construção circular.

A rápida adoção da tecnologia digital irá alimentar um crescimento significativo para modelos de negócios circulares novos e inovadores.

Interessado numa visão mais detalhada sobre o assunto? Visite esta publicação da Roland Berger em:
https://www.rolandberger.com/en/Insights/Publications/It%E2%80%99s-time-for-c
onstruction-to-embrace-the-circular-economy.html#!#&gid=1&pid=1

Responder

O seu endereço de email não será publicado.